Neurovirtual participa da Hospitalar 2017

25 de maio de 2017

banner hospitalar

Mais de 90.000 profissionais da área da saúde participaram da 24ª edição da Hospitalar, maior evento focado na apresentação de produtos e estudos na área médico-hospitalar, que aconteceu no final de maio, em São Paulo. Com 1200 expositores espalhados em  82.000 m2 de área, o evento deste ano  teve aprovação de 95% do público, segundo dados da organização.

IMG_5369

Entre os produtos apresentados, destaque para o eletroencefalógrafo portátil  BWMini EEG, da Neurovirtual, lançado esse ano. O BWMini EEG é uma novidade no setor de exames domiciliares, tem capacidade completa para realizar exames de Eletroencefalografia Ambulatorial (AEEG) de até 72 horas. Além do registro do AEEG, sistema 10/20 completo, é possível atualizar o BWMini para realizar exames de polissonografia tipo I, II e III. Além do BWMini EEG, a Neurovirtual apresentou também os equipamentos BWIII EEG PLUS LTM, para monitorização de EEG em UTI / Vídeo EEG, e o BWIII PSG, polissonígrafo tipo I já conhecidos e aprovados pelos neurofisiologistas e médicos do sono.

IMG_5401

Durante a Hospitalar acontece também o CISS – Congresso Internacional de Serviços de Saúde – que apresenta experiências de países convidados em relação a políticas de saúde e tecnologias e abre espaço para empresas e instituições brasileiras apresentarem seus casos de sucesso. Tecnologia, envelhecimento e segurança do paciente foram alguns dos temas do congresso esse ano, que contou com cases internacionais do Canadá, Holanda, Taiwan e Argentina.

É a 5ª vez que a Neurovirtual participa ativamente da Hospitalar e apresenta tecnologia de ponta aos médicos, clínicas, laboratórios e hospitais. “Os estudos apresentados e os debates promovidos pelo evento tem um grande valor para a neurologia e outras especialidades. Além disso, a feira é uma excelente oportunidade de troca de informações entre os profissionais de saúde, que tem a possibilidade de conhecer o que há de mais moderno em termos de equipamento para facilitar os diagnósticos e tratamentos”, diz Sandro Senra, diretor clínico da Neurovirtual.

Deixe um comentário