Inovação para um diagnóstico melhor

22 de maio de 2018

CAPA 3

O Laboratório do Sono da Universidade de Buenos Aires incorporou a videossonografia em seus estudos

A qualidade do sono se mede por quão cansada a pessoa se sente durante o dia. Aquelas pessoas com transtornos do sono sentem que o descanso noturno não foi suficiente nem reparador. “Ao se levantar, já se sentem fadigadas e com a cabeça embotada. Isso afeta o rendimento físico e intelectual, com dificuldade de concentrar-se e com sono durante o dia”, relata Facundo Nogueira, chefe do Laboratório do Sono e da Divisão de Pneumologia.

Nestes órgãos, trabalha uma equipe multidisciplinar de especialistas formada por pneumologistas, neurologistas, psicólogos, cinesiologistas, otorrinolaringologistas e pediatras. Abordam-se e investigam todo tipo de patologias em adultos e crianças. O Laboratório conta, também, com equipes de ultrassonografia e videossonografia de última geração, que permitem registrar os sinais fisiológicos do sono e filmar o comportamento da pessoa durante a noite. O grupo também se aplica no estudo de parassonias e epilepsia noturna.

O novo videopolissonógrafo é oSleepvirtual  Brain Wave III PSG Plus, que permite realizar estudos de poliossonografia com cinquenta canais e com registro de vídeo simultâneo para abarcar todo o espectro de distúrbios do sono, tanto respiratórios quanto neurológicos.

Em 16 de março celebra-se o “Dia Mundial do Sono”. Como forma de comemoração, sempre é bom relembrar os conselhos para um sono de qualidade:

  • Dar ao sono a sua real importância. Dormir não é uma perda de tempo, tampouco retira a capacidade de realizar outras tarefas. É preciso dormir, ao menos, oito horas por dia.
  • Reduzir a exposição a fontes de luz após as onze horas da noite. Deixar o corpo perceber que se aproxima a hora de dormir e permiti-lo relaxar.
  • Cuidar da alimentação: a janta não deveria ser a refeição mais importante do dia. Evitar as comidas pesadas, porque elas prolongam a digestão no período em que devemos dormir.
  • Fazer atividades físicas, duas a três vezes por semana, preferencialmente durante a manhã ou à tarde. Não durante à noite, pois o resultado é o contrário.
  • Uma boa soneca pode ser necessária em momentos em que a pessoa está realmente cansada. Esta não pode ser longa, é recomendado que dure entre vinte a trinta minutos.
  • Evitar o consumo de cafeína depois das cinco horas da tarde. Cuidado com chocolate, café e refrigerantes, por conta de seu alto efeito estimulante.

Deixe um comentário

Abrir chat
Bem-vindo a Neurovirtual! estamos felizes em ajudá-lo. Eu sou Sandra, sua consultora virtual. Vou orientá-lo e atender às suas solicitações, orçamentos, compras de suprimentos e outros requisitos.
Lembre-se, que ao utilizar este serviço, você agiliza suas solicitações, dando prioridade para resposta imediata.

Escreva sua solicitação e em breve daremos uma resposta.