Entrevista com o Dr. Reyes Haro Valencia, diretor do Instituto Mexicano de Medicina Integral do Sono

22 de abril de 2016

banner Dr Haro_PTG

Fundado há 10 anos, o Instituto Mexicano de Medicina Integrada do Sono é uma clínica do sono com foco na atenção a todos os distúrbios do sono da população mexicana, e se tornou referência na área pelas atividades que executa. “Somos um grupo que busca, todos os dias, a atualização, a capacitação. Também realizamos ensino e pesquisa, e todas essas atividades nos posicionaram muito bem no ranking das clínicas do sono no México”, explica o Dr. Reyes Haro Valencia, diretor do instituto. O lugar tem à disposição três quartos para realizar estudos do sono e tecnologia necessária para aplicar as quatro formas de diagnóstico: as polissonografias de tipo 1 a 4. “Contamos com o equipamento de diagnóstico mais avançado da atualidade, tanto para fazer diagnósticos como para tratamento de distúrbios respiratórios”, diz o Dr. Haro. O instituto ainda conta com uma equipe multidisciplinar que atende pacientes de todas as idades, incluindo: neonatólogs, médicos internistas, psiquiatras, neurologistas, psicólogos, odontologistas e nutrólogos. Nesta entrevista, conheça a experiência que o Dr. Haro e o instituto tiveram até agora com a Neurovirtual.

 

Neurovirtual – O senhor poderia se apresentar e contar um pouco da sua trajetória?

Sou diretor do Instituto Mexicano de Medicina Integral do Sono. Durante minha vida profissional, me dediquei ao estudo e diagnóstico dos distúrbios do sono. Durante 15 anos dirigi o Laboratório do Sono do Instituto Nacional de Neurologia e Neurocirurgia. Também dirigi a Clínica de Distúrbios do Sono da UNAM (Universidade Autônoma do México), com sede no Hospital Geral do México (HGI), durante 16 anos. O Instituto que agora dirijo tem 10 anos de existência. Tenho pós-graduação, mestrado e doutorado em Neurociências. Dediquei toda a minha vida ao estudo e tratamento dos distúrbios do sono.

 

NV – Como tem sido sua experiência com a Neurovirtual?

Parte do sucesso de uma clínica do sono se baseia em ter as instalações e o pessoal adequado. A parte técnica eu considero ser uma das mais relevantes, porque dela depende o sucesso de um bom diagnóstico e do tratamento, assim como elaborar um laudo adequado para os médicos que nos indicam pacientes ou para o próprio paciente. Nesse sentido, devemos tomar muito cuidado com os equipamentos utilizados. Conheci a Neurovirtual há 10 anos em um estande em um congresso. Pareceu-me atrativa a promoção que faziam. Duvidei que fosse o que me estavam contando, uma vez que não conhecia o equipamento e tinha experiência com outros equipamentos. Mas tinham um plano de financiamento muito bom, um atendimento que me pareceu muito adequado, muito profissional, e começamos a interagir. Foi assim que conheci, inicialmente, seus aparelhos, em um lugar privado, onde havia apenas uma cama, mas me agradaram muito, já que o custo me pareceu muito acessível, abaixo da concorrência. E os softwares, assim como todo o potencial que têm para apoio tanto ao técnico como ao pessoal médico, são excepcionais; um exemplo disso, além da qualidade dos traços que obtemos, é que nos oferecem suporte técnico 24 horas por dia, de forma que, se uma situação problemática se apresenta ao técnico/pessoal noturno, eles dão apoio e a resolvem a qualquer hora. O mesmo ocorre durante o dia, e isso facilita o trabalho de toda a equipe. Então, é assim que vou conhecendo os benefícios e caracterísitcas desses equipamentos, que me têm permitido um desenvolvimento, um crescimento, e têm sido parte importante disto, uma vez que temos a possibilidade de oferecer tratamento e diagnósticos adequados à população mexicana e estrangeira, vale dizer também, que vem nos visitar para cuidar de qualquer alteração do sono.

A experiência tem sido tão boa que renovamos um de nossos equipamentos. Como toda empresa de vanguarda, também atualizamos seus softwares. Para ter sucesso em qualquer área da saúde, é importantíssimo contar com o apoio tecnológico necessário, e aqui temos uma oportunidade muito boa de continuar oferecendo nossos serviços baseados nesta que tem me parecido uma ótima tecnologia.

 

NV – Você recomendaria a Neurovirtual a outros médicos?

Ao longo de praticamente 10 anos que trabalhei neste local, com equipamentos Neurovirtual, recomendei a vários colegas, para a administração de uma clínica de sono, como de outras áreas, tais como a Neurofisiologia e Eletroencefalografia. E também as experiências compartilhadas pelas pessoas que estão trabalhando com esses equipamentos têm sido muito boas. Então, definitivamente, é um equipamento que deve se considerar quando se vai instalar um lugar para o estudo do sono, da neurofisiologia ou também quando se está pensando em renovar um aparelho que não funciona mais ou que está na hora de trocar.

 

NV – Qual a importância de oferecer diagnóstico e tratamento para distúrbios do sono à população mexicana?

A prevalência dessas alterações, segundo diferentes relatórios metodológicos e epidemiológicos no mundo, indica que um terço da população mundial padece de algum distúrbio do sono, e o México não é exceção. Se considerarmos que o último censo relatou uma população de cerca de 120 milhões de pessoas, isso significa que cerca de 40 milhões estão sendo afetados por distúrbios do sono. Em economias emergentes como a do México, não existem clínicas do sono suficientes para dar atenção a esse problema. E se a isto juntarmos que, junto aos Estados Unidos, ocupamos os primeiros lugares em obesidade e sobrepeso, estes são os principais fatores para a presença de um dos distúrbios do sono mais frequentemente atendidos, que são o ronco e a síndrome de apneia obstrutiva do sono (AOS). Ambos só podem ser diagnosticados e tratados adequadamente quando são atendidos em uma clínica de distúrbios do sono. Por outro lado, a prevalência da insônia tampouco é desprezível. O estilo de vida, os problemas econômicos, o estresse do trabalho ocasionam cada vez mais casos de insônia. Sem deixar de lado que a população jovem na atualidade está desenvolvendo síndrome de fase retardada, distúrbio relacionado a más práticas durante o dia, como o abuso das novas tecnologias, troca de mensagens e internet, que são usados depois da meia-noite. Isso faz com que o ciclo do sono fique defasado, com que os jovens vão para a cama muito tarde e se levantem muito tarde, e com isso vão alterando seu funcionamento durante o dia.

 

NV – Poderia mencionar alguns dos distúrbios tratados neste centro?

Quando confirmado pelos especialistas necessários para oferecer tratamento baseado em conhecimento, em formação adequada, profissionais com diferentes especialidades e com treinamento em Medicina do Sono, atendemos todos os distúrbios conhecidos na atualidade. A última classificação das alterações do dormir integra cerca de 100 distúrbios diferentes. Claro que se atendem os que mencionamos. Na Pediatria, atendemos insônia, sonambulismo, terror noturno, ronco e, em Neonatologia, atendemos o risco de morte súbita; distúrbio do sono conhecido pela interrupção na respiração. Ocorrem apneias do tipo central que se não forem atendidas oportunamente podem levar à morte de bebês em risco. Mas, dentro de outro extremo, da autogenia do sono, do desenvolvimento humano ao longo da vida, existem também os distúrbios do sono de adultos, como a insônia, a apneia do sono, o distúrbio comportamental do sono REM, no qual o paciente atua seus sonhos. Alguns distúrbios raros, parassonia em adultos, como a síndrome de ingestão noturna de alimentos, movimentos atípicos durante o sono. Contamos com toda a tecnologia para tipificar com toda precisão o que se passa com todo o organismo de uma pessoa que tem algum dos distúrbios do sono que mencionei. Observamos simultaneamente com equipamentos muito sofisticados, feitos especificamente para este fim, registrando segundo a segundo diferentes atividades do organismo. Além disso, estamos monitorando-os através de vídeo. Isso é muito importante porque permite identificar se a conduta alterada durante o sono tem um substrato cerebral, muscular, cardíaco, respiratório. Localizamos com precisão a combinação de alguma dessas respostas alteradas e, com elas, então, damos a solução a qualquer distúrbio do sono. É muito importante contar com o espaço adequado, os equipamentos de diagnóstico de ponta, assim como pessoal treinado. Buscamos atualização permanente, participamos de congressos como expositores, realizamos pesquisa, capacitamos médicos e técnicos em nosso país, já que existem muito poucas clínicas do sono, muito poucos sonólogos, e a magnitude do problema é tal que estamos cobrindo somente uma porcentagem mínima da população que se vê afetada. De maneira que, trabalhando dia a dia com a indústria de equipamentos de diagnóstico e tratamento, assim como a indústria farmacêutica que está relacionada ao cuidado de distúrbios do sono, obtivemos um desenvolvimento importante que permite atender, cada vez com mais sucesso, a toda a população afetada por distúrbios do sono neste belo país.

 

NV – Qual a sua visão do diagnóstico do sono no México? E como podemos contribuir para o seu desenvolvimento?

Bom, a Medicina do Sono no México se desenvolveu nos centros estabelecidos de uma maneira similar a qualquer clínica do sono no mundo, porém, devido ao problema epidemiológico que isso representa, as clínicas do sono são insuficientes. O México é muito conhecido há muitas décadas por sua produção científica em termos de pesquisa básica. Existem pesquisadores mexicanos muito reconhecidos que têm contribuição mundial em termos de fisiologia do sono. Porém, a Medicina do Sono, como em todo mundo, em relação ao que acontece ao ser humano, tem sido mais lenta que a pesquisa básica. É por isso que, no México, atualmente, existem poucos centros onde se leve a cabo diagnóstico e tratamento dos distúrbios do sono. A razão é fácil de entender, parte de uma falta de capacitação. Não existem, no México, como na América Latina, universidade ou escola de Medicina que ensine a seus alunos de graduação a fisiologia do sono e as alterações do dormir, salvo o tratamento de cada um dos distúrbios. Mas isso mesmo se reflete nos cursos de pós-graduação em Psiquiatria, Neurologia, Pneumologia, Otorrinolaringologia. Não existem cursos formais que capacitem o médico especialista no diagnóstico e tratamento dessas alterações. Há um predomínio das disciplinas comportamentais, porque a faculdade de Psicologia da UNAM tem uma matéria de graduação chamada Psicofisiologia do Sono, na qual os alunos que se inscrevem nela têm acesso a informação mais detalhada durante um semestre, e esta mesma faculdade tem um mestrado em Medicina do Sono, com o que, cada vez mais, se tem incorporado as práticas de clínicas do sono. E é muito importante, devido ao cuidado comportamental exigido para vários distúrbios, a participação desses especialistas no cuidado da conduta. Nos últimos 10 anos, criou-se escolas que oferecem curso de um ano para médicos especialistas e para psicólogos com curso de pós-graduação, nos quais, durante um ano, participam ativamente das atividades realizadas em uma clínica do sono, e, ao final, é dado aos médicos a subespecialidade ou o certificado de alta especialização em Medicina do Sono. E aos do cuidado comportamental também é dada a pós-graduação em Medicina do Sono, com a qual podem participar ativamente dentro de uma clínica do sono. Então, a capacitação está resolvendo o problema, mas está avançando muito lentamente. É preciso mais centros, é preciso mais políticas governamentais, onde tampouco existe a possibilidade, atualmente, de realizar curso de pós-graduação. Nos institutos nacionais, como o de enfermidades respiratórias, o nacional de Psiquiatria, na clínica de distúrbios do sono da UNAM e, recentemente, neste instituto, se oferecem estes cursos, capacitação contínua, cursos breves, certificados, cursos de alta especialização, nos quais se treinam cotidianamente os alunos, médicos ou não-médicos. Também temos capacitação para os técnicos. Estamos envolvidos na capacitação porque identificamos que é um dos problemas pelos quais a Medicina do Sono avançou lentamente no nosso país.

 

NV – Quantos cursos são realizados e qual a fila de espera atualmente?

Aqui somos o local privado, como o Paco Guerrero (Dr. Francisco Guerrero, Monterrey), onde mais se realizam cursos. Não se faz mais cursos que aqui. Temos uma fila (de espera) de três semanas.

Deixe um comentário