Dieta Cetogênica – Uma opção terapêutica na epilepsia refratária

4 de maio de 2016

banner dieta congenita_2

A dieta cetogênica (DC) é um tratamento não farmacológico que visa controlar e/ou reduzir as crises epilépticas de pacientes com epilepsia refratária. Esta refratariedade é representada por 30% dos casos da doença e se dá após o uso de pelo menos dois fármacos antiepilépticos adequados para o tipo de crise apresentada pelo paciente, em doses efetivas, em mono ou politerapia.

A DC clássica é frequentemente indicada na infância e adolescência, dando-se preferência à Dieta de Atkins Modificada ou à Dieta de Baixo Índice Glicêmico na fase adulta ou ainda à DC a base de TCM (Triglicérides de Cadeia Média). A DC é o tratamento de escolha nos casos de Deficiência do transportador de glicose GLUT-1 e para algumas encefalopatias epilépticas.

O controle total de crises é atingido em cerca de 15% dos indivíduos em dieta cetogênica. Além disso, cerca de 50% das pessoas apresentam redução de aproximadamente 50% das crises em seis meses de tratamento. Após alguns meses de tratamento, se o paciente apresentar boa resposta, é possível iniciar a redução das medicações antiepilépticas.  Nota-se, além do controle das crises, uma melhora cognitiva nos pacientes em dieta.

A DC é baseada no metabolismo lípidico e na geração de corpos cetônicos. Portanto, a distribuição dos macronutrientes nesta, consiste em uma dieta hiperlipídica, hipoglicêmica e normoproteica calculadas adequadamente por uma nutricionista especializada na DC.

Hoje, contamos com centros em treinamento em algumas regiões do Brasil. Na maioria desses, o início da DC se dá ambulatorialmente. Também a existe a possibilidade de ser iniciada durante internação hospitalar.

Inicialmente o paciente passa por uma consulta médica em que é colhida a anamnese com descrição e classificação detalhada das crises. Havendo indicação para a DC implanta-se o protocolo de exames pré-DC. O médico também orienta que o paciente mantenha um diário, onde devem ser registrados todos os tipos de crises que apresenta, além da frequência mensal de cada tipo.

dieta cetogenica Após a liberação médica, o paciente é encaminhado para consulta com nutricionista, responsável pela anamnese nutricional, recordatório alimentar e dados antropométricos, além de orientação quanto a pré-DC. É nesta consulta que a nutricionista entende as preferências alimentares de cada paciente, tentando adequá-las às restrições da dieta. Com a ciência dos alimentos preferidos pelo indivíduo, a nutricionista calcula o primeiro cardápio conforme as necessidades energéticas diárias do paciente.

Geralmente, a DC clássica é iniciada na proporção 2:1 (duas partes de gordura para uma parte de carboidrato + proteína) e evoluída até a proporção 4:1 conforme adaptação e tolerância do paciente. Essa proporção compreende aproximadamente 90% de lipídios, 8% de proteínas e 2% de carboidratos. Os principais objetivos são proporcionar o desenvolvimento e crescimento adequados da criança, assim como atingir a quantidade diária necessária de proteínas, conciliando a fração de gordura que a dieta exige com a complementação dos carboidratos.

A DC, como o próprio nome revela, almeja que o paciente permaneça em estado de cetose. Em vigência de cetose mantida (aproximadamente 150 mg/dL), há uma fase de adaptação do metabolismo cerebral estimada em 3 semanas. Após esse período, os neurônios passam a utilizar os corpos cetônicos em detrimento da glicose, como principal fonte energética.

A adesão e a efetividade metabólica da DC são avaliadas de forma qualitativa e não invasiva através da medição dos corpos cetônicos na urina por meio de fitas específicas que são essenciais para o manejo adequado da dieta.  O efeito terapêutico é dado através de diversos mecanismos, dentre eles a elevação do limiar convulsivo.

Após o paciente atingir a cetose, a DC é mantida por um período de 3 a 4 meses para a avaliação inicial da redução do número de crises epilépticas. Caso a dieta se mostre efetiva, é mantida por cerca de 2 a 3 anos.  Em casos específicos, como na deficiência de GLUT-1, a DC é mantida indefinidamente.

As complicações a curto e longo prazo são, na maioria das vezes, revertidas rapidamente com tratamento específico para cada caso. Dentre as de curto prazo, destacam-se: sonolência, hipoglicemia, vômitos, diarréia, obstipação, letargia e recusa alimentar. As complicações a longo prazo incluem: cálculo renal, infecções recorrentes, alterações metabólicas incluindo hiperuricemia, hipocalcemia, acidose, dislipidemia, irritabilidade e recusa alimentar. Há relatos de que a deficiência de selênio possam causar cardiopatias, havendo importância na suplementação de vitaminas e sais minerais durante o tratamento com a DC.

São realizados exames metabólicos de controle a cada 3 meses, dentre eles: perfil lipídico, ácido úrico, hemograma completo, dosagem de cálcio, sódio, cloro, selênio, potássio, glicemia, gasometria venosa e eletroforese de proteínas. De acordo com o protocolo de cada serviço, também são realizados controles de eletroencefalograma e avaliação neuropsicológica.Dra-Paula-300x295

No Ambulatório de Epilepsia Infantil da Universidade Federal de São Paulo – Unifesp, um dos centros de dieta cetogênica da região sudeste, fazemos, além da introdução e manutenção da dietoterapia, pesquisas relacionadas ao tema. Contamos com aparelho de vídeo-EEG reservado para esse fim, além de equipe multidisciplinar para acolher os pacientes.

É de imprescindível que essa opção terapêutica seja oferecida aos pacientes com epilepsia refratária.

Dra. Paula Girotto – Neuropediatra e Marcela Gregório – Nutricionista

Pós graduandas da disciplina de Neurologia e Neurocirurgia da Universidade Federal de São Paulo – Unifesp – Orientadora Dra. Laura Guilhoto – Unidade de Pesquisa e tratamento das epilepsias (UNIPETE)

Comentários 13
  1. MARIA CLAUDIA LIMA CARVALHO says:

    Gostaria de fazer a dieta cetogenica no meu filho, ele tem 9 anos e tem epilepsia refratária desde os 2 anos, já fez uso de várias medicações sem êxito.
    Gostaria da indicação de um médico ou nutricionista que possa me ajudar a iniciar a dieta.
    Moro em Mococa, região de Ribeirão Preto.
    Grat

    • Neurovirtual says:

      Prezada Maria Carvalho,
      Vamos encaminhar seu contato para a Dra. Paula Girotto, responsável pela pesquisa.

      Atenciosamente,
      Neurovirtual

  2. Giani Policarpo Simões says:

    Gostaria de fazer a dieta na minha filha. Ela tem 13 anos e tem epilepsia refratária desde os 4 anos. Faz uso de vários medicamentos com doses máximas sem muito resultados. Moro em Maracajá, sul de Santa Catarina.

    • Jessika Brito says:

      Prezado Giani Simões,
      Vamos encaminhar seu contato para a Dra. Paula Girotto, responsável pela pesquisa.

      Atenciosamente,

  3. Marli says:

    Como faço para saber onde posso encontrar um médico neurologista que tenha conhecimento dessa dieta, tenho uma amiga que está desesperada pois sua filha costuma dar várias crises ao longo do dia mesmo tomando remédio
    Moramos no interior da Bahia aguardo uma ajuda.

  4. Cíntia Firmino says:

    Oi.Sou Cíntia moro em são Paulo capital e tenho epilepsia desdos 15anos.queria saber se vcs fazem dieta cetogenica epilepsia com adultos ou se podem me indicar alguém que faça tenho 35anos .Agradeço.

  5. Odilene says:

    Boa tarde.. Tenho uma filha ela tem 7 anos desdo seu segundo dia de vida ela remedio.. Ela ja esta na sua quarta medicaçao e continua com crise.. Posso considerar uma eplepsia refrataria? Moro no rj consigo por aqui medicos passe essa dieta,achei muito interessante .. Se realmente fizer efeito vale muito a pena tentar..

  6. nedir santana says:

    gostaria de ajuda através de indicação de dieta cetogênica enteral
    marca mais confiáveis
    grata

    • Jessika Brito says:

      Prezado Nedir Santana,

      Encaminhamos a sua mensagem para a Dra. responsável pela pesquisa sobre Dieta Cetogênica.

      atenciosamente,
      Neurovirtual.

  7. Rosimar Aparecida Sabadini says:

    Boa tarde! Tenho epilepsia desde os 15 anos. São crises de ausência que ocorrem umas 5 vezes ao mês. Gostaria de saber como a dieta cetogenica pode me ajudar a cessar essas crises ou até mesmo curá-las. Aguardo resposta. Muito obrigada!

    • Jessika Brito says:

      Prezado Rosimar,

      A sua mensagem (Assim como todas as mensagens dessa publicação) foi encaminhada para a Dra. responsável por essa pesquisa.

      Atenciosamente,
      Neurovirtual.

  8. Priscila says:

    Olá! Eu tenho epilepsia a 15 anos meu neurologista pediu que eu procurasse uma nutricionista que trabalhasse com a dieta cetogenica da forma modificada da dieta do doutor Atkins vocês poderiam me indicar alguma?
    Agradeço

Deixe um comentário

Abrir chat
Bem-vindo a Neurovirtual! estamos felizes em ajudá-lo. Eu sou Sandra, sua consultora virtual. Vou orientá-lo e atender às suas solicitações, orçamentos, compras de suprimentos e outros requisitos.
Lembre-se, que ao utilizar este serviço, você agiliza suas solicitações, dando prioridade para resposta imediata.

Escreva sua solicitação e em breve daremos uma resposta.